A passagem de Allan Savory pela Herdade do Freixo do Meio

Eventos 18 Jul 2019

Allan Savory, zoólogo e naturalista de prestígio internacional, esteve pela primeira vez na Península Ibérica durante os dias 10 e 21 de Junho, numa jornada dedicada à divulgação do maneio holístico. 

A Herdade do Freixo do Meio foi um dos locais escolhidos para receber, no dia 17 de Junho, a Conferência "Novo Modelo Territorial e Social para o Montado" incluída no roteiro "Holisticamente", um evento destinado a divulgar o Pastoreio Holístico e o contributo da produção animal extensiva na regeneração dos ecossistemas, organizado pela Associação AleJAB em conjunto com a Savory Network.

Aproximadamente 80 pessoas visitaram o montado multifuncional do Freixo do Meio e assistiram a uma demonstração da extração de cortiça. Um momento bastante especial que acontece na nossa floresta autóctone, de 9 em 9 anos, e que representa um novo ciclo de criação e regeneração, não apenas de matéria-prima renovável, mas de toda uma complexa teia de relações e de funções vitais que a árvore estabelece com todos os seres vivos do ecossistema. 

O modelo regenerativo de Allan Savory, representa 50 anos de estudo e reúne experiências no terreno um pouco por todo o mundo. O maneio holístico das áreas de pastagem faz-se a partir de uma fórmula de planeamento que equaciona tanto a área das parcelas como a qualidade das pastagens. Um dos objectivos é aumentar a carga animal numa determinada área mas reduzir o tempo de permanência dos animais, de forma a estimular o crescimento, a diversidade e a sucessão de espécies gramíneas e leguminosas, favorecendo a regeneração natural das plantas herbáceas forrageiras, a longo-prazo. 

Na Herdade do Freixo do Meio estamos, desde o início deste ano, a implementar o pastoreio holístico nas diferentes parcelas do nosso montado e todos os animais da nossa herdade, criados em modo biológico, beneficiam deste modelo de gestão.

A título de exemplo, uma área começa a ser pastoreada por vacas, depois estas podem dar lugar a ovelhas em lactação, seguidas das ovelhas secas, dos burros e dos porcos na época da bolota. No fundo, as diferentes raças passam pelo mesmo terreno seguindo uma lógica de pastoreio e de disponibilidade de alimento, pois cada uma das espécies herbívoras tem um comportamento alimentar diferente, favorecendo e tirando partido da sucessão de pastos, o que ajuda a prevenir a desertificação dos solos e aumenta a disponibilidade de água.