Uma reflexão sobre o ano de 2020

12 Jan 2021 Freixo do Meio

Um ano atípico.
Esta definição será porventura consensual agora que chegámos aos seus últimos capítulos. Um consenso entre qualquer ser humano do mundo ocidentalizado porque se perguntarmos como foi o 2020 a um indígena da Amazónia ou da Papua Nova Guiné talvez responda que choveu menos ou que há cada vez menos árvores e pássaros.

A Natura, através deste vírus, fez-nos uma chamada de atenção e abriu espaço à reflexão e ao enraizamento com o Planeta.

Por cá, no Montado do Freixo do Meio aproveitámos a oportunidade para sentir mais. Sentimos muitos desafios, mas apesar de haver sempre algo a melhorar, temos a sensação de ter cumprido com o nosso propósito de prosseguir com a missão de estar ao serviço do ecossistema que nos acolhe e partilhar o que ele permite com quem mostrou necessidade de aproveitar os seus produtos.

Acreditamos que demos mais uns passos importantes na criação da jovem Cooperativa de Usuários Freixo do Meio e que a comunidade de trabalho aqui existente está mais forte e coesa. A decisão de focar energias na Partilha do Alimento parece ter sido acertada.

Mais uma vez se experimentou que nas adversidades vem ao de cima o melhor de cada um e o empenho foi extraordinário.

Agora é tempo de refletir, aproveitar a época mais escura do ano própria do Solstício de Inverno, e juntar energias para abraçarmos o regresso do Sol com força para continuarmos a escrever mais páginas nesta incrível história que inscrevemos todos juntos.

Juntos é a palavra que fica. Na Natureza não há separação, não há eu e tu. Estamos Juntos...Quer queiramos quer não.

Bernardo Sá Nogueira
Coordenador da Comunicação, Partilha do Conhecimento e Agroflorestas